É normal se sentir estufado depois de comer?

29/01/2021



Sabe aquela sensação de que vamos sair rolando depois de comer? Tem horas que exageramos, mas em algumas situações, mesmo uma refeição normal causa sensação de “estufamento” e a dúvida é: isso é normal?

Segundo especialistas, tudo depende. Ter a sensação de “estufamento” e até gases após uma refeição pode ser algo normal, dependendo do tipo de alimento consumido e também da forma como você se alimentou. Alimentos como feijão, brócolis, repolho, ervilha, milho e lentilha produzem mais gases durante a digestão. Já os que são ricos em gordura e açúcares demoram mais para serem digeridos.

Uma refeição com poucas fibras também dificulta o trânsito do bolo fecal pelo intestino. Isso faz com que ele seja mais fermentado do que o normal pelas bactérias da flora intestinal, aumentando a produção de gases.

Além disso, comer muito rápido e sem mastigar direito, falar muito enquanto come e consumir bebidas gaseificadas ou alcoólicas também são hábitos que ajudam a aumentar essa sensação de “estufamento”.

O problema tende a ser pior à noite, especialmente para quem come e já vai deitar. Isso porque os hormônios que facilitam a digestão, como a secretina e a colecistocinina, diminuem de forma fisiológica durante à noite, uma vez que somos mamíferos de hábito diurno.
Vale ficar atento se esse tipo de sensação é constante e se manifesta após todas as refeições. Segundo os especialistas consultados, isso pode ser um indicativo de que algo não vai muito bem com o seu aparelho digestivo.

Problemas como intolerância à lactose ou ao glúten e síndrome do intestino irritável também têm o “estufamento” como um dos seus sintomas. Nesse caso, se essa sensação vier acompanhada de outros problemas, como constipação intestinal, cólicas e diarreias, especialmente depois de comer determinados tipos de alimentos, é bom procurar um especialista. Assim, você não só descobre se está tudo bem com o seu corpo como também pode seguir tratamentos adequados à sua situação.

fonte: https://www.uol.com.br



É normal se sentir estufado depois de comer?

29/01/2021



Sabe aquela sensação de que vamos sair rolando depois de comer? Tem horas que exageramos, mas em algumas situações, mesmo uma refeição normal causa sensação de “estufamento” e a dúvida é: isso é normal?

Segundo especialistas, tudo depende. Ter a sensação de “estufamento” e até gases após uma refeição pode ser algo normal, dependendo do tipo de alimento consumido e também da forma como você se alimentou. Alimentos como feijão, brócolis, repolho, ervilha, milho e lentilha produzem mais gases durante a digestão. Já os que são ricos em gordura e açúcares demoram mais para serem digeridos.

Uma refeição com poucas fibras também dificulta o trânsito do bolo fecal pelo intestino. Isso faz com que ele seja mais fermentado do que o normal pelas bactérias da flora intestinal, aumentando a produção de gases.

Além disso, comer muito rápido e sem mastigar direito, falar muito enquanto come e consumir bebidas gaseificadas ou alcoólicas também são hábitos que ajudam a aumentar essa sensação de “estufamento”.

O problema tende a ser pior à noite, especialmente para quem come e já vai deitar. Isso porque os hormônios que facilitam a digestão, como a secretina e a colecistocinina, diminuem de forma fisiológica durante à noite, uma vez que somos mamíferos de hábito diurno.
Vale ficar atento se esse tipo de sensação é constante e se manifesta após todas as refeições. Segundo os especialistas consultados, isso pode ser um indicativo de que algo não vai muito bem com o seu aparelho digestivo.

Problemas como intolerância à lactose ou ao glúten e síndrome do intestino irritável também têm o “estufamento” como um dos seus sintomas. Nesse caso, se essa sensação vier acompanhada de outros problemas, como constipação intestinal, cólicas e diarreias, especialmente depois de comer determinados tipos de alimentos, é bom procurar um especialista. Assim, você não só descobre se está tudo bem com o seu corpo como também pode seguir tratamentos adequados à sua situação.

fonte: https://www.uol.com.br